Lacrimaniacos

Click here to edit subtitle

Forums

Post Reply
Forum Home > Lacrimosa e Noticias > Entrevistas (1990 / 1994)

Karina Bruschi Pinotti
Site Owner
Posts: 251

Data - 1992

Fonte: © Zillo por Dirk Hoffmann

Tradução: Karina Pinotti

 

 

- Angst ("Medo") - é o album lançado em 1991, o álbum da estréia de Lacrimosa, banda que foi apresentada na última coleção "místico alemão Som Sampler" a canção Alles Lüge, e logo depois lançou um novo álbum Einsamkeit, que está na tradição do álbum anterior, textos sem esperança, melancólicas frágeis, jogando as melodias no piano. Encenação musical minimalista, mas com alma, por um lado, os textos aparecem em pé de igualdade com a música, mas, por outro lado, as longas passagens instrumentais deixar um monte de espaço para a interpretação pessoal. Atrás do nome "Lacrimosa" esta escondido Tilo Wolff, que, embora pegou emprestado para o título de seu projeto uma parte do Requiem inacabada de Mozart, não tem a pretensão de se tornar um seguidor de Wolfgang Amadeus. A única coisa que Tilo admite, é o fato de que, devido ao estado de espírito da música de Mozart, ele recebeu a inspiração para escrever a sua própria.

Tilo - O nome "Lacrimosa" Basicamente, eu tirei de Mozart "Requiem", no qual ela é uma das peças principais. Claro, eu estava muito influenciado pela história de Mozart: que logo após a conclusão de "Lacrimosa" ele morreu; e ele morreu a escrever um requiem. E isso além de sua "Lacrimosa" Eu realmente gosto. Então, eu sou fascinado pelas obras de Mozart, mas eu acho engraçado é que como me comparam a ele. Especialmente porque eu não tenho esse desejo de copiar sua música. Além disso, isso ainda é impossível de fazer.

 

- Como Tilo não vê mais paralelos com a vida e as obras de Mozart, ele também não queria estar nas garras de um compositor, ou ainda é modesto além de ter suas próprias ideias e emoções.

Tilo - Quanto à música ... Eu acredito no que eu estou me movendo ao toque. Eu gostaria que a música expressasse o que eu sinto, e eu gostaria de fazer da melhor forma possível. Isso deve ocorrer de forma espontânea, não exagerada, a música não deve sair da minha cabeça mas do que coração da alma. Minha primeira música reflete o que sente minha alma. Todo o resto seria planejado, artificial e fora de algum cálculo. O mesmo se aplica aos textos. Eu não gostaria que alguém me dissesse o que eu tenho que cantar, ou talvez para um grupo específico de pessoas que eu tenho que fazer isso. Eu canto somente o que quero expressar. O que se pede para por para fora, e eu expresso em minha música.

 

 

- Embora nomes como Einsamkeit ("Solidão"), Angst ("Medo"), Tränen der Sehnsucht ("Lágrimas de angústia") ou Seele in Not ("Alma em perigo"), falam sobre as emoções predominantes de desespero e desesperança, Tilo aconselha os alunos a não levar a sua música muito a sério ", pois tudo é muito sério, muito amargo - parece improvável", disse ele, e talvez nem todos estão cientes do fato de que ele tinha que lidar constantemente com este problema.

Tilo - Estou criando um estado de espírito em minha música, para dar ao ouvinte. Então, nas minhas músicas muitas vezes soam passagens instrumentais muito longas, para que todos possam escrever seu próprio texto. Além disso, apenas para meus registros são canções com músicas alegres, mas com um texto muito sombrio. E vice-versa. Tudo em geral é um pouco ambíguo para entender e muitas vezes eu uso imagens descritivas, que, se interpretados corretamente, absolutamente não tem nenhuma evidência que aparece à primeira vista.

 

- Música e letra predominam, portanto maior atenção por parte dos beneficiários, os textos refletem não só o que é destacado por Tilo, seus sentimentos subjetivos, mas também fala sobre seu ambiente social. Sociedade e Igreja apenas muitas vezes apanhados no fogo cruzado da sua crítica.

Tilo - Eu acredito que a sociedade - dura e cruel. Ela mata a individualidade das pessoas, proíbe fraquezas e erros, dita a mentira. Charlie Chaplin disse certa vez: "Todo homem sozinho - uma criação maravilhosa, mas a multidão - um monstro monstruoso sem cabeça." Eu acredito que ele estava certo infelizmente. Quanto à igreja, a minha crítica diz respeito ao fato de que a igreja não tem mais nada a ver com Deus. Pessoas estão enriquecendo proclamando a mentalidade humana e vendê-lo como a Palavra de Deus. Muito ruim. Voltando mais uma vez para a origem da palavra "Lacrimosa", o conceito de um réquiem, o sofrimento, a impermanência e transição. Talvez alguém virá à mente a filosofia natural de Henry David Thoreau, que comparou o som com bolhas na superfície da lagoa, que flutuam para estourar. Talvez alguém vai se lembrar do compositor norte-americano recentemente falecido John Cage, que acreditava que soa algo transitório, visto no elemento música de morte. Pergunta ao explicar algo tão transitório. Uma vez que os sons não são tangíveis, eles também não podem ser considerados transitórios, mortal. Quando, neste caso, eles foram reais, existem na realidade? Tons e sons despertar em nós sentimentos e emoções, eles podem lembrar-nos de certos eventos ou nos embalar. Hits podem ser esquecidos, mas a música, as pessoas ainda estão vivas, nunca vai parar. Eu vejo a música como um elemento de morte, assim como na mesma música pode ver o elemento da luz, do sol e da vida. Tudo isso depende do ouvinte e como é fácil permitir que você se influencie pela música em si. Cada um encontra a música sempre ou outra coisa e mesmo este pode variar dependendo da condição do indivíduo.

 

 

- Embora com o Lacrimosa Tilo é parte de toda a fase de crescimento, que apresenta com língua alemã e se concentra em textos como das bandas Goethes Erben, Das Ich e Relatives Menschsein, Tilo não vê paralelos entre o Lacrimosa e outros grupos de língua alemã, não são conveniente a imagem sombria que representam.

Tilo: Não só porque eu escolho outras ferramentas. Acredito que Lacrimosa também é caracterizada por seus textos como de outros grupos de língua alemã. Por sua parte, posso dizer que absolutamente não quero estar em conformidade com a imagem de alguém.

 

- Até que ponto esta declaração acordada com o Lacrimosa ou textos externos, em comparação com os grupos deste tipo acima e outros, julgados mais ou menos críticas do público. No presente momento, Tilo esta trabalhando em um álbum com o escritor Christian Dörge (Christian Dorge), Nestroyem Wolfram (Wolfram Nestroy, Catastrophe Sauer) e Oswald Henke (Oswald Henke, Goethes Erben),com performances ao vivo mais planejadas, durante o qual, provavelmente, Tilo certificar-se de que ele ainda não é tão solitário quanto ele pensa:

Porém ninguém me escutará

Quem pode me ouvir?

Se estou completamente só.

(Retirado da canção : Tränen Der Existenzlosigkeit)

 

--

Karina Pinotti - Presidente Fan Clube Lacrimaniacos

February 16, 2015 at 5:23 PM Flag Quote & Reply

Karina Bruschi Pinotti
Site Owner
Posts: 251

Data: 1994

Fonte: Entry Magazin

Tradução: Karina Pinotti

Entrevista com Tilo Wolff durante o Festival Zillo-94-1994, © Entry Magazin

- Imponentemente ele passeia nas arquibancadas do festival Zillo e acidentalmente nos confrontamos com Tilo Wolff. Que, neste caso, duas pessoas que gastam o seu tempo livre da revista "Entry"? Isso mesmo, eles lhe pediram uma entrevista. E como ele estava pronto para isso, podemos agora dizer-lhe as últimas notícias sobre suas atividades atuais.

 

- Como recentemente se tornou conhecido que Lacrimosa não é mais um projeto solo desde que você se juntou com Anne Nurmi, que tocava anteriormente em “Two Witches”. Por que você não continua mais com Lacrimosa sozinho?

Tilo - Antes Lacrimosa apareceu como um projeto solo, e depois uma pessoa fez parte do grupo que, no entanto logo saiu por causa de pontos de vista diferentes sobre a música. Desde que eu estava olhando para ela, por assim dizer, a substituição, e descobri que no final a pessoa de Anne Nurmi. E eu acredito que isso só vai beneficiar Lacrimosa - não só por causa da encantadora Anne e sua voz e nos teclados, mas também por causa de sua personalidade como um todo.

 

- Como surgiu a ideia de trabalhar com Anne?

Tilo – Eu já fiquei admirado com Anne durante a nossa turnê em conjunto com Lacrimosa, e eu era fascinado por seu brilho em cena. Começamos a conversar e, e assim, decidimos a coisa toda.

 

- O que gosta de seu trabalho em conjunto?

Tilo - O que você vai ver mais tarde, em novembro, quando há um novo maxi-single.

 

- A colaboração com Anne é a razão que no futuro você estará cantando apenas em Inglês? Será que os textos para esse caso será apenas em Inglês?

Tilo - Gostaria de saber de onde surgiu este rumor maldito que eu vou cantar só em Inglês?! Isso é pura bobagem! Anne cantará parcialmente em Inglês. E eu posso também quando se tratar de um texto escrito para Anne, de vez em quando eu vou executar canções em Inglês. No entanto, continuo a escrever as letras e canções, noventa por cento das quais serão realizadas em alemão.

 

- Portanto, Lacrimosa agora não está mais na forma "habitualmente normal"?

Tilo - Lacrimosa sempre expressou o que está por trás deste nome. A história está sempre em curso, abrir novos capítulos e requer um desenvolvimento natural, para não ser repetido constantemente. Cada álbum é uma continuação do antecessor. Assim, o quarto album é uma continuação de Satura. No entanto, essa diferença nunca vai existir. Eu nunca publicarei sob esse nome “Lacrimosa” nada diametralmente oposto. Até o que eu faço no Lacrimosa, nada de fundamental importância vai mudar.

 

- Você disse uma vez que suas letras não são da cabeça, mas surgem na alma. Será que isso terá uma mudança com a cooperação de Anne?

Tilo - Nenhuma. Ela escreve as letras dela, e eu as minhas próprias. No entanto, seguimos o mesmo objetivo. Não é por convidar a Anne Lacrimosa vai fazer uma nova mudança de toda a coisa. Eu estava procurando por uma pessoa que pudesse acompanhar e apoiar-me em meu caminho musical, e não me arrastar em uma direção completamente diferente.

 

- Até agora, você só tem trabalhado com os músicos que pode se identificar plenamente com a sua música. Isso também com Anne?

Tilo - Mais do que nunca antes. Esta é também uma das razões por Anne se a única pessoa que tornou-se membro fixo do grupo já que antes sempre teve apenas um músico de sessão.

 

- Lacrimosa é apenas uma pequena parte de sua personalidade. Como você descreveria a si mesmo para além do Lacrimosa?

Tilo - Eu acredito que a identidade de qualquer pessoa não pode caber em poucas palavras. Também - Não me importa o que são - como também é inútil e decepcionante tentar descrever em palavras o bom sexo.

 

- O que você acha sobre o "cenário Dark"? Você vê como uma parte de si mesmo?

Tilo - Ao longo dos anos, a cena mudou muito. Às vezes eu acho que é valorizado apenas alguns olhares superficiais. Antigos valores e ideais foram aos poucos esquecidos nos últimos anos. Acredito que ao longo do tempo, o bom senso vai se transformar em uma parte inegável de si mesmo. As razões pelas quais uma vez que entrei para a cena, já não é simplesmente a expressão exterior, mas a maior parte das pessoas tornaram-se agora os seus próprios pontos de vista e crenças. E já não têm de pensar se uma pessoa pertence à cena ou não.

 

- Quando o novo Lacrimosa trabalho?

Tilo - Em novembro deste ano será lançado um maxi-single, e em fevereiro do ano seguinte é agora a intenção de lançar um novo álbum.

 

- Como a revista "entry" é baseado em North Rhine-Westphalia, estamos muito interessados quando você finalmente vai estar no nosso local de concertos?

Tilo: Definitivamente - como parte de uma turnê do futuro, que terá lugar após o lançamento do novo álbum.

 

- Muito obrigado pela entrevista.

 


--

Karina Pinotti - Presidente Fan Clube Lacrimaniacos

April 28, 2015 at 10:10 PM Flag Quote & Reply

Karina Bruschi Pinotti
Site Owner
Posts: 251
ESSE CONTEUDO FOI TRANSFERIDO PARANO NOVO SITE DO FANCLUBE O FORUM DO LACRIMANIACOS PERMANECE E NOVOS CONTEUDOS SERAO POSTADOS LA Cadastre-se www.lacrimaniacosbrasil.com.br
--

Karina Pinotti - Presidente Fan Clube Lacrimaniacos

August 2, 2017 at 9:38 PM Flag Quote & Reply

You must login to post.